O PACATO GRANDE PRÉMIO ESPANHOL

Espanha foi o destino do GPS da F1 neste fim-de-semana. A Catalunha foi o palco de mais um GP da modalidade, a 6º corrida de 2020

Espanha foi o destino do GPS da Fórmula 1 neste fim-de-semana. O Circuito da Catalunha foi o palco de mais um Grande Prémio da modalidade, a sexta corrida do ano de 2020.

Sem grandes surpresas, a Mercedes voltou a vingar na qualificação. O suspeito do costume, Lewis Hamilton, conquistou mais uma pole position. O colega de equipa finlandês, Valtteri Bottas, arrancou de segundo, com o jovem Max Verstappen, da Redbull, a começar em terceiro. Seguiram-se os dois Racing Point com Sergio Pérez a sair de quarto e Lance Stroll de quinto. Alexander Albon, da Redbull, partiu da sexta posição. Carlos Sainz, da Mclaren, arrancou de sétimo, na frente do colega de equipa Lando Norris. Charles Leclerc, da Ferrari, começou em nono e Pierre Gasly, da Alpha Tauri, fechou o top 10 da grelha de partida.

Três, dois, um e fizeram-se ouvir o som dos motores. Lewis Hamilton arrancou, como se de uma flecha se tratasse, e, sem qualquer dificuldade, assumiu a liderança. No sentido oposto estava Valtteri Bottas que, com um começo que deixou muito a desejar, comprometeu a dobradinha da Mercedes. O finlandês deixou-se levar pela persistência do Racing Point de Lance Stroll. O piloto canadiano escolheu o alvo e a estratégia perfeita: colocou-se por dentro e deu um chega para lá no Mercedes de Valtteri Bottas. Enquanto isso, Max Verstappen ficou com caminho livre para alcançar a segunda posição. Já o Mercedes do finlandês apenas conseguiu chegar ao terceiro lugar na volta número cinco, quando, finalmente, conseguiu ultrapassar o osso duro de roer...chamado Lance Stroll.

Caro leitor, sei que os parágrafos que acima escrevi parecem a introdução de uma corrida emocionante. Porém, nada foi mais do que uma mera ilusão. Os dados mostram a veracidade desta minha informação: 66 voltas ao circuito de espanhol, onde em apenas dez se verificou alguma emoção com movimentos de ataque. 2020 parecia ser o ano onde se iria viver cada corrida de Fórmula 1 como se fosse a última, por toda a pandemia de COVID-19 que assolou o mundo. No entanto, o Grande Prémio da Espanha limitou-se a ser o cumprir de um certo número de voltas à pista e não um verdadeiro espetáculo de Fórmula 1.

As habituais paragens nas boxes acentuaram o segundo lugar de Max Verstappen e a grande almofada de distância de Lewis Hamilton. Tudo começou quando o holandês da Redbull parou, na volta número 22, e caiu para a terceira posição. Não demorou muito até à Mercedes reagir em dose dupla. Lewis Hamilton em primeiro chegou, trocou o jogo de pneus e de primeiro saiu, mantendo-se líder da corrida. No entanto, Valtteri Bottas caiu para a terceira posição, atrás de Max Verstappen.

A única desistência do Grande Prémio de Espanha foi o Ferrari de Charles Leclerc. De acordo com as últimas exibições da equipa italiana, o jovem monegasco ter desistido já não é algo anormal. Desta vez, o festival de Leclerc começou com um peão e acabou com uma queixa da falta de potência do monolugar. A Ferrari acabou por decidir retirar o carro da corrida. Já Sebastian Vettel beneficiou de uma paragem único para montar um jogo de pneus macios e, desta forma, o alemão conseguiu subir alguns lugares na tabela classificativa.

Até nas corridas mais pacatas Lewis Hamilton continua a somar conquistas. O britânico cruzou em primeiro a linha da meta e conquistou a 88º vitória da carreira e a presença número 156 em pódios de Fórmula 1. Lewis Hamilton está apenas a três vitórias de alcançar o recorde fixado por Michael Schumacher.

A segunda posição foi conquistada pelo Redbull de Max Verstappen, que roubou a dobradinha à Mercedes, empurrando Valtteri Bottas para o terceiro lugar. Uma excelente exibição dos Racing Point deixaram Lance Stroll em quarto e Sergio Perez em quinto. Em sexto terminou Carlos Sainz, da Mclaren, na frente do alemão da Ferrari, Sebastian Vettel. Alexander Albon, da Redbull, foi oitavo. Pierre Gasly, da Alpha Tauri, terminou em nono e o top 10 ficou completo com o Mclaren de Lando Norris.

Nas contas do campeonato e, sem surpresas, Lewis Hamilton mantém-se líder com um total de 132 pontos. Max Verstappen segue em segundo, com 95 pontos. Valtteri Bottas é terceiro com um total de 89 pontos somados.

O próximo destino da Fórmula 1 é o circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica, para a sétima ronda do campeonato, entre os dias 28 e 30 de agosto.

Madalena Costa

Foto De Capa: Mercedes AMG F1

Join In

Comments (0)

    0