SILVERSTONE RENDE-SE ÀS TRÊS RODAS

A ronda quatro do campeonato de Fórmula 1 levou equipas e pilotos até terras de sua majestade, onde Silverstone acolheu uma corrida emocionante.

A ronda quatro do campeonato do Mundo de Fórmula 1 levou equipas e pilotos até terras de sua majestade. O circuito de Silverstone acolheu mais um emocionante Grande Prémio da modalidade.

A correr em casa esteve Lewis Hamilton que voltou a ser o mais rápido da qualificação e, por isso, partiu da pole position. Dobradinha da Mercedes na grelha de partida, com Valtteri Bottas a sair de segundo. O Redbull de Max Verstappen arrancou de terceiro, na frente do monegasco da Ferrari, Charles Leclerc. Lando Norris, a correr também em casa, colocou o Mclaren a largar da quinta posição. Lance Stroll, da Racing Point, partiu de sexto, na frente do Mclaren de Carlos Sainz. Seguiram-se os dois Renault com Daniel Ricciardo a começar em oitavo e Esteban Ocon de nono. O veterano alemão da Ferrari, Sebastian Vettel, fechou o top 10 da qualificação.

Os sons dos famosos motores, que não deixam ninguém ficar indiferente, fizeram-se ouvir e deram o mote para o início de mais uma prova. Os homens do costume…sim, caro leitor, são esses mesmo que está a pensar…Lewis Hamilton e Valtteri Bottas assumiram as rédeas da corrida e colocaram-se na liderança. Em sentido contrário, estava Kevin Magnussen. O piloto da Haas foi obrigado a desistir depois de um toque com o Redbull de Alexander Albon. O monolugar de Magnussen ficou atolado na gravilha e, assim, obrigou o Safety Car a entrar em pista.

No recomeço da corrida, os dois Mercedes continuaram nos lugares onde mais gostam de estar. Hamilton e Bottas seguiam isolados no topo da tabela classificativa, com uma vantagem de quase três segundos para o terceiro classificado, Max Verstappen.

O momento mais interessante da corrida chegou a poucas voltas do fim. Tudo parecia encaminhado para a Mercedes. Mais uma dobradinha na história da equipa de Hamilton e de Bottas, com uma prova sublime dos dois pilotos. No entanto, sem aviso de chegada surgiram furos em dose dupla. Vamos começar por Valtteri Bottas que, a duas voltas no fim, perdeu o segundo lugar para Max Verstappen. O finlandês da Mercedes ainda se dirigiu às boxes, mas já não conseguiu ficar dentro dos pontos e acabou na décima primeira posição. Um circuito de Silverstone com sabor agridoce para Bottas, já que assegurou o segundo lugar, durante toda a prova, mas um contratempo deixou-o fora dos pontos. Já Lewis Hamilton foi rei em terras de sua majestade. O britânico não se escapou de um furo, na volta final da corrida. Nada impediu, contudo, Lewis Hamilton de ocupar o lugar que tanto merece. O número 44 da Mercedes ultrapassou, em primeiro, a linha da meta, ainda que com um pneu a menos. O britânico da Mercedes contrariou todas as probabilidades e provou que, até com apenas três pneus, se consegue ganhar um Grande Prémio de Fórmula 1.

O pódio ficou completo com um segundo lugar de Max Verstappen que, após paragem nas boxes, conquistou o ponto da volta mais rápida. Quem aproveitou o deslize de Bottas foi a Ferrari que, mais uma vez, alcançou o pódio por aproveitar as circunstâncias da corrida. Charles Leclerc garantiu, assim, a terceira posição. O Renault de Daniel Ricciardo terminou em quarto, na frente do Mclaren de Lando Norris. Esteban Occon, da Renault, ultrapassou a linha da meta em sexto e Pierre Gasly, da AlphaTauri, em sétimo. Oitava posição do Redbull de Alexander Albon, com o Racing Point de Lance Stroll em nono. Sebastian Vettel, da Ferrari, já nos tem habituado a fechar o top 10.

No campeonato, Lewis Hamilton continua a acentuar a liderança. O britânico soma já um total de 80 pontos. Mais 30 do que o segundo classificado Valtteri Bottas. Max Verstappen é terceiro com 52 pontos.

A Fórmula 1 vai permanecer na Grã-Bretanha para a ronda número 5 do campeonato, a realizar-se entre os dias 7 e 9 de Agosto.

Madalena Costa

Artigo corrigido por Rita Asseiceiro

Foto De Capa: Mercedes F1

Join In

Comments (0)

    0